Depois de estudar arte na França e nos Estados Unidos, o francês Michel Ocelot dedicou-se ao cinema de animação. Ele fez quase trinta curtas-metragens e séries para cinema e televisão, com os quais ganhou inúmeros prêmios. Viveu dos seis aos doze anos na Guiné, África, e das suas reflexões sobre essa época criou filmes e livros com temas africanos, entre eles o famoso filme de animação “Kiriku e a Feiticeira”, lançado em 1998, sucesso mundial, que teve sua versão em livro lançada em 2000. Também foram um grande sucesso o segundo filme, “Kiriku e os animais selvagens”, de 2005, e o terceiro, “Kiriku, os Homens e as Mulheres”, de 2012. Já foram vendidos mais de 1,5 milhão de livros somente na França, além de jogos, peças de teatro, musicais e espetáculos de dança.

 

                      

To Top
0